https://jornalinformativotabaiense.com
CERTAJA 5

Execução de policiais e su√°stica tatuada; fugitivos de pres√≠dio federal t√™m histórico de brutalidade

Por REDAÇÃO em 15/02/2024 às 09:52:59
Inaugurada em 2009, o presídio federal de Mossoró é o único que fica no Nordeste. Foto: Divulgação/Senappen

Inaugurada em 2009, o presídio federal de Mossoró é o único que fica no Nordeste. Foto: Divulgação/Senappen

Os históricos criminais de Deibson Cabral Nascimento, de 33 anos, e Rogério da Silva Mendonça, de 36, que escaparam na quarta-feira (14) do Presídio Federal de Mossoró (RN), indicam dois homens que agem com brutalidade e viol√™ncia, de acordo com os inquéritos que j√° foram abertos contra os dois no Acre. A dupla pertence à mesma facção criminosa, o Comando Vermelho, com origem no Rio de Janeiro, e h√° anos faz parte de uma disputa sangrenta com, pelo menos, outras tr√™s organizações criminosas rivais do Estado. Todas ligadas ao tr√°fico de drogas.

Deibson j√° havia fugido e tentado fugir outras vezes da cadeia. É tido como um criminoso de "alta periculosidade". Em pedidos de habeas corpus protocolados pela defesa dele no Superior Tribunal de Justiça (STJ), consta nos processos que os recursos foram indeferidos justamente com base em decisões anteriores j√° tomadas na esfera estadual, e que também embasavam a solicitação de transfer√™ncia dele para o complexo de segurança m√°xima.

"Deibson Cabral Nascimento (também conhecido como Tatu ou Deisinho) é considerado de alta periculosidade em virtude de seu comportamento carcer√°rio indisciplinado, por ter empreendido e ter tentado empreender fugas, dentre outras ocorr√™ncias internas. Na época em que foi transferido para o sistema penitenci√°rio federal estava arquitetando a execução de alguns policiais militares aqui no Estado", argumentou o Tribunal de Justiça do Acre, em entendimento também reproduzido pelo STJ.

Rogério da Silva Mendonça, de 36 anos, por sua vez, também é citado como um criminoso "extremamente frio". Seu perfil violento é evidenciado na pele. Em fotos que constam nos registros penitenci√°rios, é possível notar que ele exibe o símbolo nazista da su√°stica tatuado numa das mãos.

Em um dos registros que constam contra ele na Justiça, h√° o assassinato de um adolescente de 16 anos. Outros dois também respondem pelo crime. Taylon Silva dos Santos foi morto com um tiro na cabeça em abril de 2021. A ordem teria partido de dentro da cadeia. O motivo – considerado torpe – teria sido o fato de o garoto ter ofendido um dos membros da facção criminosa, preso ao lado de Rogério. Ele também é conhecido como Querubim, Chapa ou Cabeça de Martelo.

No ano passado, a Secretaria de Estado de Segurança Pública do Acre divulgou que Rogério e Deibson estavam entre os presos que participaram de uma rebelião ocorrida em julho de 2023 no presídio de segurança m√°xima Antônio Amaro Alves. Durante a ação, cinco detentos foram executados com requintes de crueldade, com decapitações e esquartejamentos.

Interpol

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Lewandowski, acionou a Delegacia-Geral da PF, em Brasília, e ordenou o envio de agentes e peritos federais ao estado, para que ajudem na investigação do caso e na recaptura. Ele ainda afastou a direção da penitenci√°ria e definiu uma intervenção. Segundo a pasta, o ministro "determinou a ida do secret√°rio Nacional de Políticas Penais, André Garcia, a Mossoró, acompanhado de uma equipe de seis servidores, para a apuração presencial dos fatos e a tomada das ações cabíveis no âmbito administrativo".

Acionou a Direção-Geral da Polícia Federal para abertura de investigações e o deslocamento de uma equipe de peritos ao local, com objetivo de apurar responsabilidades e de atuar na recaptura dos dois fugitivos, ação que j√° conta com o engajamento de mais de 100 agentes federais.

Ordenou a mobilização das Forças Integradas de Combate ao Crime Organizado (Ficco), que congregam as polícias federais e estaduais nas ações de repressão da criminalidade organizada, para colaborarem com os esforços de localização e prisão dos foragidos.

O SUL


Comunicar erro
TABAIENSE

Coment√°rios

CERTAJA 3