https://jornalinformativotabaiense.com
CERTAJA CLARA
apoiosicredi

Quem são os deputados federais eleitos no RS nas eleições de 2022

Confira os candidatos escolhidos pelos eleitores gaúchos para representar o Estado em Brasília.

Por Jorge Ramos em 03/10/2022 às 08:58:27
Bancada do RS na Câmara tem 31 deputados Jefferson Rudy / Agência Senado/Divulgação

Bancada do RS na Câmara tem 31 deputados Jefferson Rudy / Agência Senado/Divulgação

Os deputados federais que vão representar o Rio Grande do Sul em Brasília foram escolhidos pelos gaúchos neste domingo, dia de eleições. A população votou entre, ao menos, 512 candidatos.

Tenente-Coronel Zucco, do Republicanos, que teve 259.023 votos. Logo atrás aparece Marcel van Hattem, do Novo, que fez 256.,913 votos. O terceiro mais votado foi Paulo Pimenta, do PT, que alcançou 223.109 votos. Confira a atualização da lista de deputados federais eleitos no RS.

Lista de deputados federais eleitos no RS:

PL (4 vagas)

Giovani Cherini – 162.036 votos

Nascido em Soledade, o técnico agrícola é graduado em Cooperativismo pela Unijuí e pós-graduado em Economia Rural. Além disso, é conhecido pela defesa das terapias holísticas. Aos 62 anos, já cumpriu quatro mandatos como deputado estadual desde 1994, e três como deputado federal (2010, 2014 e 2018), indo para sua quarta legislatura agora.

Ubiratan Sanderson – 86.690 votos

Natural de Erechim, Ubiratan Sanderson tem 52 anos, é casado e tem dois filhos. O policial federal foi presidente do Sindicato dos Policiais Federais do Rio Grande do Sul e conselheiro da Federação Nacional dos Policiais Federais. É graduado em Direito com pós em gestão de segurança pública. Vai para o segundo mandato em Brasília, sendo que no primeiro foi vice-líder do governo Bolsonaro na Câmara.

Marlon Santos – 85.911 votos

Natural de Cachoeira do Sul, tem 47 anos e foi vereador e prefeito do município (2005-2008). Após três mandatos na Assembleia Legislativa, foi eleito deputado federal no último pleito e vai para o segundo mandato na Câmara. Produtor rural e empresário, ganhou notoriedade como médium.

Marcelo Moraes – 84.247 votos

Filho do ex-deputado e ex-prefeito de Santa Cruz do Sul Sérgio Moraes, Marcelo é natural de Porto Alegre e vai para o segundo mandato na Câmara. Tem 43 anos e foi vereador em Santa Cruz do Sul, onde também foi secretário de Transportes e Serviços Públicos. Elegeu-se deputado estadual pela primeira vez em 2010 e reassumiu o cargo em 2014.

PDT (2 vagas)

Pompeo de Mattos – 100.113 votos

O advogado de 64 anos, natural de Santo Augusto, foi bancário e se elegeu vereador e prefeito antes de se tornar deputado estadual por dois mandatos, entre os anos 1990 e 1999. Vai para o sexto mandato na Câmara Federal, onde já presidiu a Comissão de Direitos Humanos e Minorias.

Afonso Motta – 70.307 votos

Natural de Porto Alegre, é advogado e tem 72 anos. Vai para o quarto mandato como deputado federal. Na Câmara Federal, foi contrário à reforma trabalhista e à PEC dos gastos públicos. Foi secretário de Estado do Gabinete dos Prefeitos e Relações Federativas no governo Tarso Genro, entre 2011 e 2013.

NOVO (1 vaga)

Marcel van Hattem – 256.913 votos

Aos 36 anos, é formado em Relações Internacionais, possui mestrado em Ciência Política e vai para o segundo mandato na Câmara. Natural de São Leopoldo, foi eleito vereador em Dois Irmãos quando tinha 18 anos, em 2004. Concorreu a deputado estadual em 2014 e foi primeiro suplente pelo PP, exercendo mandato de fevereiro de 2015 a março de 2018. Saiu do partido para filiar-se ao NOVO, pelo qual o deputado federal mais votado do RS em 2018 e o segundo mais votado neste ano.

PSD (1 vaga)

Danrlei de Deus – 97.824 votos

Nasceu em Crissiumal há 49 anos, é casado e tem três filhos. Foi um dos maiores ídolos da história do Grêmio, clube onde atuou como goleiro por 15 anos. Eleito deputado federal em 2010 e reeleito em 2014 e 2018, em 2023 irá para seu quarto mandato. Foi secretário do Esporte do Rio Grande do Sul no governo Leite.

PODEMOS (1 vaga)

Maurício Marcon – 140.634 votos

Tem 35 anos, é empresário e formado em Economia pela UCS. Vai para o primeiro mandato como deputado federal. Em 2020, foi o vereador mais votado de Caxias do Sul, pelo Novo. Porém, após criticar o processo seletivo para escolha do candidato que vai representar a legenda nas eleições presidenciais, foi expulso do partido no ano passado e ingressou no Podemos.

PP (3 vagas)

Pedro Westphalen – 114.258 votos

Aos 71 anos, o médico natural de Cruz Alta vai para o segundo mandato na Câmara. Eleito deputado estadual pela primeira vez em 2002, cumpriu quatro mandatos na Assembleia. Em 2015, foi nomeado secretário dos Transportes pelo governador Sartori. Também assumiu a pasta da Ciência e Tecnologia em 2007, na gestão de Yeda Crusius.

Covatti Filho – 112.910 votos

Filho do ex-deputado Vilson Covatti, o deputado federal Luiz Antônio Covatti, 35 anos, vai para seu terceiro mandato, pelo mesmo partido do pai, o PP. Presidente da Juventude Progressista entre os anos de 2009, quando se filiou ao partido, e 2013, é natural de Frederico Westphalen. Foi secretário da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural do Estado no governo Leite.

Afonso Hamm – 109.123 votos

Engenheiro agrônomo de 60 anos, agricultor, pecuarista e fruticultor, vai para o sexto mandato como deputado federal. Foi assessor especial do ministro da Agricultura Pratini de Moraes e gerente do Programa Nacional da Fruticultura. Natural de Hulha Negra, é casado e pai de quatro filhos, foi vereador de Bagé entre 1997 e os anos 2000.

MDB (3 vagas)

Alceu Moreira – 125.647 votos

Vai para o quarto mandato como deputado federal. Tem 68 anos e é natural de Osório. Já foi vereador, vice-prefeito e prefeito de Osório, além de atuar por duas vezes como deputado estadual. Também presidiu a Famurs e foi secretário de Habitação e do Desenvolvimento Urbano do Estado no governo Rigotto.

Osmar Terra – 103.245 votos

Natural de Porto Alegre, o médico de 72 anos foi prefeito de Santa Rosa, secretário estadual da Saúde e ministro do Desenvolvimento Social no governo Temer e ministro da Cidadania no governo Bolsonaro. Vai para o sétimo mandato na Câmara. Foi contrário ao isolamento social e defendeu o uso de medicamentos sem eficácia comprovada contra a covid-19.

Márcio Biolchi – 99.627 votos

Aos 43 anos, Biolchi vai para o seu terceiro mandato como deputado federal, após ter sido chefe da Casa Civil e secretário do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do governo Sartori. Antes de se eleger por três vezes deputado estadual, foi vereador de Carazinho, sua cidade natal, no início dos anos 2000.

REPUBLICANOS (3 vagas)

Tenente-coronel Zucco – 259.023 votos

Deputado federal mais votado no Rio Grande do Sul neste ano, Luciano Zucco já havia sido o deputado estadual mais votado na eleição de 2018. Tem 48 anos, é tenente-coronel do Exército e já participou de missões de segurança fora do país. Natural de Alegrete, tem graduação em Ciências Militares pela Academia Militar das Agulhas Negras e vai para o primeiro mandato na Câmara.

Carlos Gomes – 102.363 votos

Eleito para a Câmara pela primeira vez em 2014, o pastor da Igreja Universal foi deputado estadual por dois mandatos, em 2006 e 2010. Natural de Saúde (BA), o ex-catador de papel coordenou trabalhos sociais ligados ao movimento cristão. Aos 50 anos, vai para o terceiro mandato como deputado federal. Tem como principais bandeiras a melhoria dos serviços de saúde e da rede de ensino.

Franciane Bayer – 40.555 votos

Natural de Santa Maria e formada em Direito, ela tem 34 anos. Cristã, filha de um missionário e uma pastora, foi eleita deputada estadual em 2018. Desde 2021 integra a nova diretoria do Bloco Brasileiro da União de Parlamentares Sul-Americanos e do Mercosul (UPM), assumindo a Comissão de Mulheres.

UNIÃO BRASIL (1 vaga)

Luiz Carlos Busato – 57.610 votos

Natural de Caçador, em Santa Catarina, é arquiteto e urbanista por formação e tem 73 anos. Foi vereador e prefeito de Canoas. Também atuou como secretário estadual de Obras Públicas, Irrigação e Desenvolvimento Urbano no governo Tarso Genro. Volta à Câmara para seu quarto mandato.

PSB (1 vaga)

Heitor Schuch (PSB) – 77.616 votos

Natural de Santa Cruz do Sul, foi três vezes deputado estadual e vai para o terceiro mandato na Câmara Federal, aos 60 anos. Agricultor familiar, é casado e tem dois filhos. Foi presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Santa Cruz e da Federação dos Trabalhadores na Agricultura (FETAG-RS).

FEDERAÇÃO PSDB/CIDADANIA (3 vagas)

Lucas Redecker – 119.069 votos

Nascido em Novo Hamburgo, tem 41 anos e é filho do ex-deputado Júlio Redecker (morto em 2007). Foi assessor especial junto ao gabinete de Yeda Crusius. Em 2010, conquistou seu primeiro mandato na Assembleia Legislativa, sendo reeleito em 2014. Foi secretário de Estado de Minas e Energia no governo Sartori. Vai para o segundo mandato na Câmara.

Any Ortiz – 119.039 votos

Natural de Canoas, tem 38 anos, é advogada formada pela PUCRS e foi eleita duas vezes deputada estadual — sendo a terceira mais votada em 2018. Antes disso, foi vereadora da Capital. É autora do projeto de lei que acabou com a pensão vitalícia para novos ex-governadores do Estado.

Daniel da TV – 77.232 votos

Natural de Dom Feliciano, Daniel Trzeciak é jornalista e empresário de 35 anos. Ao longo de uma década, atuou como repórter e apresentador de programas de rádio e TV em Pelotas, onde foi eleito o vereador mais votado do município em 2016. Também tem graduação em Direito. Vai para o segundo mandato na Câmara.

FEDERAÇÃO PSOL/REDE (1 vaga)

Fernanda Melchionna – 199.894 votos

Aos 38 anos, vai para o segundo mandato na Câmara. Antes, foi eleita vereadora de Porto Alegre três vezes, tendo sido a candidata mais votada na eleição de 2016. Natural de Alegrete, é bibliotecária de formação e bancária do Banrisul. Próxima de Luciana Genro, participou da fundação do PSOL. Atua em pautas ligadas ao transporte coletivo e aos direitos humanos.

FEDERAÇÃO PT/PCdoB/PV (7 vagas)

Paulo Pimenta – 223.109 votos

Aos 57 anos, parte para o sexto mandato como deputado federal, tendo sido o terceiro mais votado no pleito deste ano. Jornalista e técnico agrícola formado pela UFSM, iniciou no movimento estudantil aos 16 anos, em Santa Maria, sua cidade natal. Foi vereador e deputado estadual. Em 2008, concorreu à prefeitura de Santa Maria, mas não se elegeu.

Maria do Rosário – 151.050 votos

Professora da rede pública estadual e municipal da Capital, foi eleita vereadora duas vezes. Tem 55 anos e é natural de Veranópolis. Em 1998, foi eleita deputada estadual e, agora, chega ao sexto mandato como deputada federal. Em 2011, licenciou-se para assumir a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, primeira mulher a ocupar a pasta.

Elvino Bohn Gass – 131.881 votos

Nascido em 1962 em Santo Cristo (60 anos), é formado em História e pós-graduado em Gestão Social pela UFRGS. Filho de agricultores, militou no movimento estudantil e presidiu o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Santo Cristo. Ex-vereador e ex-deputado estadual, vai para o quarto mandato na Câmara.

Dionilso Marcon – 129.352 votos

Natural de Rondinha, tem 58 anos e é filho de pequeno produtor rural. Iniciou sua trajetória política em 1987, na Pastoral da Juventude da Paróquia de Ronda Alta, e fez parte da diretoria do Sindicato dos Trabalhadores Rurais. Eleito deputado federal em 2010, vai para seu quarto mandato. Também foi deputado estadual por três legislaturas.

Alexandre Lindenmeyer – 93.768 votos

Nascido em Rio Grande, tem 58 anos e é formado em Direto pela FURG. Advogado, ele já exerceu mandatos como vereador, deputado estadual e prefeito de Rio Grande por oito anos, de 2013 a 2020. Foi conselheiro estadual da Ordem dos Advogados do Brasil e também presidiu o Sport Club Rio Grande, de 2007 a 2010. Vai para o primeiro mandato como deputado federal.

Daiana Santos – 88.107 votos

Sanitarista e Educadora Social formada pela UFRGS, tem 40 anos e é vereadora de Porto Alegre. Vai para o primeiro mandato na Câmara, com a defesa de pautas antirracistas, de luta pelas mulheres e pela comunidade LGBTQIA+. Herdou o número 6565, que era usado pela ex-deputada Manuela d'Ávila.

Denise Pessôa – 44.241 votos

Vereadora de Caxias do Sul desde 2008, quando tinha 25 anos, hoje ela tem 39 anos e é arquiteta e urbanista formada pela UCS, com MBA em Administração Pública e Gerência de Cidades e especialização em Gestão Estratégica de Políticas Públicas. Em 2018, foi candidata a Deputada Estadual, mas não se elegeu.

O que faz um deputado federal?

De quatro em quatro anos, 513 deputados federais são eleitos para as respectivas vagas divididas entre todos os estados do país e o Distrito Federal. Estabelecidas pela Constituição, o deputado federal tem duas funções principais: legislar e fiscalizar.

Cabe, portanto, ao deputado federal propor e sugerir alterações de novas leis ou já existentes, bem como votar pela revogação das mesmas, incluindo a própria Constituição de 1988. As propostas são geralmente votadas pelo Plenário ou mesmo por comissões, quando for o caso. É de responsabilidade também de deputados federais discutir e votar medidas provisórias, editadas pelo poder Executivo.

Por fim, cabe aos deputados federais, juntamente com os senadores, debater e votar o orçamento da União. É nesta oportunidade que os deputados apresentam emendas que destinam verbas com objetivo de realização de obras públicas em seus respectivos Estados e municípios. Ainda, são os parlamentares que examinam o planejamento plurianual do governo federal, bem como as diretrizes orçamentárias para o ano seguinte.

Fonte: Clic Paverama

Comunicar erro
SICREDI2
CLARA TABAI CENTER

Comentários

M. VALE-PEDRO-BRILHO
BARBA/BRILHO
SICREDI3