Presos servidores da Prefeitura de Viamão suspeitos de desviar vacinas contra a Covid-19

Durante operação ainda foram encontrados medicamentos, insumos médicos, receitas e carimbos de médicos gaúchos, além de munição.

Por Jorge Ramos em 10/06/2021 às 10:48:46
Frasco de CoronaVac parcialmente consumido foi encontrado com servidores Â- Foto: Divulgação / Polícia Civil

Frasco de CoronaVac parcialmente consumido foi encontrado com servidores Â- Foto: Divulgação / Polícia Civil

A Polícia Civil prendeu em flagrante, na quarta-feira (9), dois servidores da Secretaria Municipal de Saúde de Viamão, na Região Metropolitana de Porto Alegre, suspeitos de desviar vacinas contra a Covid-19 do município para venda clandestina.

Na operação, foi cumprido mandado de busca e apreensão na residência dos suspeitos, sendo apreendido um frasco da vacina CoronaVac, parcialmente consumido, além de três medicamentos com princípio ativo classificado pela Anvisa como causadores de dependência física e psíquica , também desviados da SMS, e quantia expressiva de insumos médicos desviados do acervo municipal do SUS, dentre eles grande quantidade de seringas.

Segundo a polícia, a investigação teve origem em denúncia formulada pela própria prefeitura da cidade.

Por meio de nota, a prefeitura informou que "tão logo surgiram indícios sobre os fatos, levou ao conhecimento da autoridade policial, possibilitando de forma decisiva que a operação tivesse o desfecho de hoje. Não toleramos e não somos coniventes com qualquer tipo de desvio dessa natureza. Assim como neste caso, todas as atitudes necessárias foram e serão tomadas".

Durante a ação, ainda foram apreendidos receituários médicos com timbres de diferentes instituições de saúde em branco, inclusive para medicamentos controlados e dois carimbos com nome e CRM de médicos gaúchos. Também foram encontrados cartuchos de munição.762, de uso restrito das forças armadas e policiais.Os servidores foram presos pelos crimes de peculato, infração de medida sanitária preventiva majorada e tráfico majorado de drogas. A polícia representou pela prisão preventiva e afastamento cautelar dos servidores das funções públicas.

Ainda serão investigadas as origens das munições apreendidas e crime de corrupção ativa praticado por pessoas que tenham pago valores para a aplicação clandestina do imunizante.

Comunicar erro
JORNAL TABAIENSE

Comentários

M. VALE-PEDRO-BRILHO
BARBA/BRILHO