Novo grupo de agentes penitenciários da Susepe é convocado para intervenção prisional em Roraima

Por Jorge Ramos em 05/06/2021 às 07:16:41
Grupo da Susepe tem curso de intervenção prisional, escolta, intervenção e gerenciamento de crise - Foto: Divulgação Susepe

Grupo da Susepe tem curso de intervenção prisional, escolta, intervenção e gerenciamento de crise - Foto: Divulgação Susepe

O superintendente da Susepe, José Giovani Rodrigues de Souza, recebeu, nesta sexta-feira (4/6), seis agentes penitenciários do RS que integrarão a Força Tarefa de Intervenção Prisional (FTIP) em Roraima. O grupo embarcará na segunda-feira (7/6) para a região Norte do país. Os servidores irão substituir os colegas que já estão atuando naquele Estado, há 90 dias, na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, a maior de Roraima.

A ação atende ao convite do Ministério da Justiça feito à Secretaria da Administração Penitenciária (Seapen) para atuação em escolta, intervenção prisional, além de reforçar a segurança da unidade.

Souza reforçou para o grupo de profissionais atuar com respeito, ética e moral, pois representam o Rio Grande do Sul, que se tornou referência em servidores aptos e com conhecimento em intervenções prisionais.

Diretor do Departamento de Segurança e Execução Penal (DSEP), Vagner Dall Soto Cogo explicou que a seleção para ingressar na FTIP é rigorosa, onde os candidatos são submetidos a processo seletivo, que passa pela análise de avaliação técnica, informações da Inteligência Penitenciária e Corregedoria do Sistema Penitenciário.

"Peço ao grupo que atue com orgulho, pois é um espaço do RS conquistado junto ao Departamento Penitenciário Nacional (Depen)", disse. No total, desde a intervenção do governo federal em Roraima, "o RS já enviou 36 servidores penitenciários, onde retomaram o controle, restabelecendo a ordem e a disciplina na unidade prisional, informou o coordenador da FTIP, Fábio Duarte.

Segundo Duarte, os profissionais apresentam intensa preparação técnica, tática e operacional. Eles têm curso básico de intervenção prisional, cursos correlatos às atividades de agentes penitenciários, escolta, intervenção e gerenciamento de crise.

Coordenador operacional da Susepe, Cledio Müller lembrou que o RS é o Estado que mais envia operacionais para atuarem no Norte do país. A equipe destacou o orgulho de representar a Susepe e integrar essa força que auxilia a combater o crime organizado na fronteira com a Venezuela e Guiana.

O custeio da Força Tarefa ficou a cargo do ministério, não representando nenhum ônus ao RS. As missões penitenciárias são organizadas sob o comando do Depen, conforme o Convênio de Cooperação Federativa nº 32/2017, celebrado entre a União e o Estado do Rio Grande do Sul.

Texto: Neiva Motta/Ascom Susepe
Edição: Secom

Comunicar erro
JORNAL TABAIENSE

Comentários

M. VALE-PEDRO-BRILHO
BARBA/BRILHO