https://jornalinformativotabaiense.com

Ministra da Sa√ļde detalha ações para combater avanço de doenças no Rio Grande do Sul após enchentes

Por REDAÇÃO em 28/05/2024 às 16:52:48
Ministra da Saúde citou medidas contra leptospirose, hepatite A e raiva no Estado atingido por fortes chuvas Foto: Reprodução

Ministra da Saúde citou medidas contra leptospirose, hepatite A e raiva no Estado atingido por fortes chuvas Foto: Reprodução

Com as √°guas baixando no Rio Grande do Sul após as fortes chuvas e enchentes, surge outra preocupação: o aumento de casos de doenças transmitidas pela √°gua contaminada. A ministra da Saúde, Nísia Trindade, detalhou em entrevista as medidas do governo federal para conter o avanço dessas enfermidades no Estado.

Até o momento j√° são mais de 1.500 casos de leptospirose em an√°lise no RS, com 124 confirmados e 5 mortes registradas. Outros 9 óbitos estão sendo investigados. O Ministério da Saúde enviou ao estado kits com medicamentos e antibióticos para o tratamento da leptospirose, doença transmitida pela urina de ratos.

De acordo com a ministra, mesmo sem confirmação diagnóstica, pessoas com sintomas como febre, dores pelo corpo e dores na panturrilha que tiveram contato com a √°gua devem iniciar o tratamento com antibióticos sob orientação médica.

Os serviços de saúde estão sendo reforçados com hospitais de campanha e a atuação de profissionais da Força Nacional e do Exército. Na quinta-feira (30), a ministra ir√° ao RS com especialistas em vigilância, pesquisadores da Fiocruz e a Sociedade Brasileira de Infectologia para avaliar o quadro sanit√°rio e recomendar novas ações.

Outras doenças em foco

Além da leptospirose, Nísia Trindade destacou a preocupação com casos de hepatite A, raiva em decorr√™ncia de mordeduras de animais resgatados, doenças respiratórias devido ao frio intenso e aglomerações nos abrigos. A saúde mental também é um foco de atenção para as vítimas e profissionais de saúde que perderam suas casas.

A ministra enfatizou a importância de um trabalho conjunto com as secretarias estadual e municipais de saúde para orientar a população, monitorar casos e adotar medidas adequadas neste momento de emerg√™ncia sanit√°ria causada pelas enchentes no Rio Grande do Sul.

O SUL

Comunicar erro
TABAIENSE

Coment√°rios