https://jornalinformativotabaiense.com
CERTAJA 5

Em visita ao Rio Grande do Sul, Alckmin afirma que governo prepara linha de crédito de R$ 15 bilhões para grandes empresas do Estado

Por REDAÇÃO em 28/05/2024 às 09:55:18
Segundo Alckmin, o auxílio será por meio do BNDES. Foto: Joaquim Moura/MR

Segundo Alckmin, o auxílio será por meio do BNDES. Foto: Joaquim Moura/MR

Em visita ao Rio Grande do Sul, o vice-presidente e ministro da Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), Geraldo Alckmin, afirmou em coletiva de imprensa, na tarde desta segunda-feira (27), que uma linha de crédito de R$ 15 bilhões, voltada para as grandes empresas afetadas pelas enchentes no Estado, deve ser definida pelo presidente Lula e o ministro da Fazenda, Fernando Haddad. O auxílio será por meio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que terá uma unidade avançada no RS.

"O presidente vai definir com o ministro da Fazenda, está praticamente elaborada a medida provisória e deve definir a questão desse crédito para as grandes empresas. Será anunciado entre hoje [segunda] e amanhã [terça]", garantiu Alckmin, que está em Caxias do Sul para cumprir agendas com setor produtivo gaúcho.

Durante a coletiva, o vice-presidente fez ainda um breve balanço sobre as ações para o setor frente às fortes chuvas na região.

"Foram liberados recursos do Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), juros zero na rede de bancos públicos, e também nas cooperativas. O Rio Grande do Sul tem um sistema de cooperativas de crédito muito forte de grande capilaridade, nasceram aqui as cooperativas de crédito, Pronaf, depois o Pronamp (Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural), atendendo as médias empresas agrícolas com juro zero; Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte), com juros real zero. Na próxima medida provisória, o presidente Lula vai incluir cooperativas de crédito, para elas poderem também participar", explicou Alckmin na Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC) de Caxias do Sul.

Durante a coletiva de imprensa na CIC Caxias, o vice-presidente esteve acompanhando do Ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góis; do Ministro do Empreendedorismo, da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte, Márcio França; do Ministro da Secretaria Extraordinária da Presidência da República de Apoio à Reconstrução do Rio Grande do Sul, Paulo Pimenta, ainda o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, o prefeito de Caxias do Sul, Adiló Didomenico e o presidente da CIC Caxias, Celestino Loro.

O vice-presidente também anunciou uma redução no imposto de renda para pessoas jurídicas, além da redução na Contribuição Social sobre o Lucro Líquido, ambas as medidas buscam estimular "a renovação do parque fabril". Uma linha de crédito especial para indústria, chamada de LCD será lançada.

Depois de deixar a CIC Caxias, Alckmin participou de um encontro no Sindicato dos Comerciários em Caxias do Sul (Sindicomerciários). Mais de 120 pessoas, entre elas, sindicalistas, representantes de 20 entidades sindicais, compareceram ao encontro.

Na oportunidade, o vice-presidente se comprometeu em nome do governo de que construirão alguma proposta que atenda a demanda de proteção dos empregos mas respeitando as especificidades de cada lugar dentro do Estado, pois as realidades não são homogêneas.

O SUL

Comunicar erro
TABAIENSE

Comentários

CERTAJA 3